Curiosidades

Afinal, vinho com carne vermelha é uma boa combinação?

outubro 1, 2019
Tempo de leitura 4 min

Gosta de cozinhar? E de receber amigos em casa? Então, saiba que a harmonização de vinhos é o que se espera de um jantar bem-sucedido e agradável. Muitas vezes, podemos imaginar que esse domínio e atributo são apenas para especialistas no assunto, contudo, com boas dicas, é possível alcançar combinações deliciosas.

Certamente, você já deve ter ouvido que vinho com carne vermelha combina, e isso é verdade. No entanto, existem variados tipos de vinhos com características distintas e é preciso analisar outros aspectos para a boa harmonização, como a elaboração da carne, o corte, o molho, os acompanhamentos etc.

Pensando nisso, compartilhamos algumas informações importantes sobre a harmonização de vinhos e dicas especiais de combinações. Acompanhe!

Aspectos para a harmonização

É importante saber que há, pelo menos, dois pontos relevantes para a avaliação dos vinhos. Um deles se refere ao sabor, ou seja, indica se o vinho é suave, leve, encorpado etc. O segundo ponto é a presença de tanino, composto presente na casca e na semente das uvas, que influencia no corpo do vinho, conferindo certa adstringência e acidez.

Além das características gerais, é preciso considerar o preparo das carnes e as particularidades de cada uma. Por exemplo, peças mais ricas em gordura e proteínas exigem um vinho mais encorpado. Já opções magras e com sabores suaves costumam cair bem com vinhos brancos ou frutados.

Cortes de carne

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os aspectos da harmonização, confira dicas especiais para acertar no equilíbrio de sabores de acordo com os cortes das carnes vermelhas.

Picanha

Um clássico dos churrascos brasileiros, a picanha é um corte bem suculento devido à capa de gordura que a envolve. Dessa forma, o equilíbrio para harmonização é um vinho com forte acidez, como um Cabernet Sauvignon, por exemplo.

Essa combinação é perfeita com diversos preparos dessa carne, então, não tenha medo de errar, pois o resultado será sempre delicioso.

Contrafilé

Como outra opção de carne bem macia, a gordura presente em volta do contrafilé ajuda a manter a suculência e maciez da carne. Para combinar, nada melhor do que optar pelo vinho Malbec.

Essa é uma harmonização interessante, pois é um tipo de corte que possibilita a combinação com um vinho mais forte, com perfume e toque de tanino.

Filé mignon

A principal característica do filé mignon é a versatilidade. Bastante usado na preparação de variados pratos, como strogonoff, rosbife, medalhão, esse corte é muito macio, suculento e com baixo índice de gordura.

Logo, a preparação também é bem relevante para o resultado final. Se optar por produzir o clássico filé mignon ao molho madeira, por exemplo, busque vinhos mais encorpados para ressaltar o sabor, como o Pinot Noir. Agora, se o acompanhamento é mais sutil, ou mesmo, a sobremesa mais doce, a bebida deve ser suave também, como um vinho Chardonnay.

Alcatra

Picadinho, frito, grelhado ou assado, esse é um corte que fica excelente em qualquer preparo. Quem nunca ouviu falar do famoso Boeuf Bourguignon, não é mesmo?

A alcatra pode ser a estrela do seu evento, então, uma boa opção é o vinho Carmenère, pois é elegante, com sabores marcantes e taninos leves e aveludados — ideal para a harmonização com carnes magras, pois trazem equilíbrio e sofisticação.

Costela

Como a costela é um corte normalmente gordo, pode-se pensar que um vinho mais forte é sempre a melhor opção. Porém, o tipo de preparo é o que definirá o caminho da harmonização.

Por exemplo, a costela no churrasco é um prato forte e com gordura intensa, então, essa ocasião pedirá um vinho potente, como o Malbec ou o Chianti. Se for um ensopado, aposte em vinhos frutados ou suaves, pois é uma possibilidade viável para complementar os sabores.

Pronto! Essas foram as dicas mais importantes que precisará ter em mente sempre que for receber convidados em casa ou em qualquer ocasião em que você buscar a perfeita harmonização entre vinho com carne vermelha. Procure experimentar combinações e explorar os sabores dos vinhos para conhecer melhor suas possibilidades.

Gostou deste post? Então, siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar conteúdos como este: estamos no FacebookInstagram e YouTube!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up