Curiosidades

Você sabe como é feito o churrasco pelo mundo? Confira neste post

setembro 18, 2019
Tempo de leitura 6 min

O brasileiro adora um churrasco. Esse sentimento de paixão nacional é tão intenso que existe, inclusive, um dia específico no estado do Rio Grande do Sul para celebrá-lo: o dia 24 de abril. A data é oficial, criada por lei estadual em 2003.

No entanto, qualquer ocasião de encontro em família ou amigos já é motivo suficiente para acender a churrasqueira e salgar as carnes. Porém, o churrasco não é exclusividade do Brasil. Em outros países, ele também existe, mas é adaptado às diversas culturas, costumes e peculiares dos povos. Bom, a essência é a mesma: saborear uma deliciosa carne e reunir as pessoas queridas.

 A seguir, compartilhamos neste post algumas das particularidades do churrasco pelo mundo. Acompanhe!

Por que fazer churrasco é um hábito que une?

O churrasco é muito mais do que lazer, é um ritual democrático que se adapta a todas as tribos. Por mais desiguais que sejam as culturas de diversos países, uma coisa todos temos em comum: assar algum tipo de carne no fogo.

Desde os primórdios, as pessoas se reuniam em volta do fogo e compartilhavam comida, selavam alianças, comemoravam conquistas, reforçavam amizades etc. Essa combinação é tão prazerosa e simples que as mais diferentes culturas aderiram a esse costume com o passar do tempo.

Como o churrasco é feito em alguns lugares do mundo?

Cada povo, cada país e cada tribo têm sua modalidade de churrasco. Conhecer os pratos e acompanhamentos de outros lugares, além dos nossos, é uma forma de entrar em contato com novas culturas e aprender outras técnicas. Confira, agora, como essa comida é preparada em vários locais do globo.

Brasil

Em virtude do tamanho do nosso país, a variedade do churrasco brasileiro é considerável. No Nordeste, normalmente ele é feito com carne de sol acompanhado de mandioca e feijão-tropeiro. No Sudeste, cortes típicos de picanha, maminha, alcatra e linguiça vão bem com arroz branco, farofa, vinagrete e pão de alho.

Já a região Sul, próxima da Argentina e do Uruguai, é conhecida pela tradição de hábitos portenhos. O preparo do churrasco é feito horas antes do momento de servi-lo, pois são utilizadas, muitas vezes, peças inteiras que necessitam de cuidados maiores — a costela, por exemplo, é obrigatória. Como acompanhamentos, arroz carreteiro e maionese de batata não podem faltar.

Argentina

Nossos vizinhos e hermanos são famosos pela forma como assam as carnes e pela maneira como as consomem. Para se ter uma ideia, os europeus comem, por ano, em média, o equivalente a 18 kg de carne. Por outro lado, os norte-americanos ingerem de 25 kg a 30 kg. Já os argentinos consomem 60 kg do alimento anualmente! A costela, o assado de tira, o bife de ancho e o chorizo estão entre os cortes mais queridos da população.

Para eles, a churrasqueira é chamada de parrilla e existem dois tipos de churrasco argentino: o assado parrilla e o assado criollo. No assado criollo, utiliza-se uma estaca fincada ao chão rodeada de brasas incandescentes. Já no assado parrilla é incomum a utilização de estacas. Nesse caso, o churrasco é preparado em uma grelha suspendida para que a gordura não caia sobre o carvão. Os cortes, inclusive, são deixados no vapor por tempo suficiente para que a carne crie uma crosta para selagem.

Turquia

Nesse país, o equivalente ao nosso churrasco é conhecido como shish kebab. Trata-se de um espeto com carne de cordeiro que acompanha verduras e legumes que são assados sobre uma grelha, semelhante à que usamos por aqui. Também é comum encontrar variações do shish kebab com bolinhos de carne à milanesa, que contam com versões de carne de frango, de boi e até de peixe.

Já o doner kebab, também habitual na Turquia, é assado em um grande espeto vertical levado ao forno e servido em fatias no prato. Por aqui, é corriqueiramente confundido com o churrasco grego, uma heresia para os mestres da culinária turca.

África do Sul

O churrasco na África do Sul é chamado de braai, abreviação da palavra braaivleis, cujo significado se relaciona à ideia de carne grelhada no idioma regional. O churrasco do sul da África envolve carne de cordeiro e linguiças frescas. Além disso, é considerado um evento costumeiro com algumas normas, por exemplo, as mulheres não grelham carnes, apenas os homens são responsáveis por essa tarefa.

Coreia do Sul

Conhecido por Bulgogi, o churrasco é feito com tiras de carnes marinadas no molho de soja, cebolinha e gergelim. Ele é servido com legumes e verduras. No sentido literal da palavra, Bulgogi significa carne de fogo.

Grécia

Considerada o berço da cultura ocidental, a Grécia se destaca por um churrasco bem peculiar se comparado ao que estamos acostumados. Ao contrário do que você possa imaginar, o churrasco grego popularmente conhecido no Brasil nada mais é do que uma adaptação do kebab turco. Os gregos, por sua vez, adoram assar frutos do mar e espetinhos de carne de porco banhados em vinho tinto para preparar o souvlaki.

Noruega

O churrasco norueguês é o único que tem o peixe como carro-chefe. Um dos pratos mais comuns servidos nesse churrasco é o salmão com pimenta preta, assado em temperaturas mais brandas para manter a qualidade e a suculência da carne. Também fazem parte dos churrascos desse país os frutos do mar, inclusive o famoso bacalhau.

Japão                       

Nesse país asiático, o yakiniku, que significa assado de carne bovina, em japonês, é a modalidade de churrasco mais popular. Nessa categoria, a carne e os vegetais são assados em grelhas e chapas quentes. Os ingredientes, em regra, não são temperados antes da preparação, mas somente após serem assados. No entanto, isso varia de acordo com as preferências dos clientes.

Há também o yakitori, um tipo de espetinho muito saboroso que é vendido nas ruas do Japão, especialmente durante os festivais tradicionais de cultura. Normalmente são usados espetos de bambu com várias partes do frango, como peito, coxa, pescoço, fígado, moela, pele etc.

Índia

O churrasco indiano se chama tandoor, inclusive, esse também é o nome do forno utilizado para assar as carnes. O mais tradicional é o tandoori, espeto de frango temperado com especiarias características da região, que é servido com o pão naan e pedaços de abacaxi.

Vale ressaltar que o churrasco indiano com carne de boi não existe, já que esse animal é considerado sagrado pelo hinduísmo, a religião mais popular da Índia. Ou seja, o churrasco vegetariano, com base em verduras e legumes, é habitual nesse país.

Estados Unidos

Além dos tradicionais hambúrgueres e salsichas assadas em pequenas churrasqueiras portáteis no quintal, comum em filmes e séries de TV, os norte-americanos também preservam a tradição do barbecue em algumas regiões. No Havaí, por exemplo, o churrasco kalua é preparado para assar porções grandes ou inteiras de carne em uma espécie de forno subterrâneo.

Pronto! Agora você conhece as formas variadas de fazer churrasco pelo mundo.  Seja com uma carne diferente ou um método de preparo peculiar, o churrasco mostra sua força como um evento sociocultural mundial, em que suas diferenças o tornam único.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe este post nas suas redes sociais e transmita essas curiosidades a seus amigos!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up